O Juventino é antes de tudo, um HEDONISTA!

      Hedonista, isso mesmo, quer sempre sentir o máximo de prazer possível. 

Se o seu time não está envolvido, você sempre vai fazer um cálculo inconsciente de custos e benefícios em busca de mais emoção – e a emoção inesperada (uma zebra) é sempre maior do que a esperada   (torcer pelo melhor). 

É por isso que, na experiência feita com torcedores hedonistas de vários países, eles mudaram de time, trocaram aquele que o papel era de favorito para aquele que sempre fazia o papel de azarão, pois para esse tipo de torcedor o resultado nem importa tanto: se der zebra, lindo, aquela vitória pontual é sempre comemorada a exaustão, mesmo que o time estiver em último lugar; se ele perder – tudo bem, ele já contava com isso.
O Torcedor do Juventus não quer saber de futebol moderno, não quer investimento de grandes patrocinadores, nada de montar arena, futebol empresa jamais,  favoritismo nem pensar, isso tudo explica esse comportamento hedonista, ganhar pouco e comemorar muito!

      Mas particularmente, eu sou mais a favor da tese do nosso saudoso campeão mundial:


O importante é ganhar. Tudo e sempre. Essa história de que o importante é competir não passa de pura demagogia.

Comentários

  1. É por pensamentos assim que não vamos a lugar algum. E por pensamentos assim que clubes morrem. Uma coisa é saudar, reverenciar, comemorar a história. Outra é viver pensando que ela é o caminho certo. O passado serve para não repetirmos os erros e, aquilo que foi bom, deve ser usado mas adaptado à nova realidade. O futebol de hoje não tem espaço para "Zés da Farmácia" (e não estou criticando ou enaltecendo o que ele fez, mas constatando que a forma como ele fazia não serve pro hoje, pro agora), porém não há espaço para covardes (ou fracos), muito menos para amadores.
    Juventus ainda é um nome forte, e tão mau aproveitado como sempre.

    Vejam a Portuguesa, que se apequenou vertiginosamente. E não estou comparando os campeonatos e divisões que disputam. O que digo é: o Juventus é pequeno (sim, é!) mas se mantém estável (quando deveria crescer). A Portuguesa foi média e em 3 anos tornou-se chacota.

    Talvez Gennaro seja mais forte que Fátima, ou talvez conheça mais de futebol que ela não permite que a coisa piore, mas, existem causas maiores aos santos, e um dia ele resolva cuidar de outros assuntos...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados.