Puma lança campanha contra o racismo na Javari

Parceria reuniu 21 músicos que compuseram a canção “Suor Não Tem Cor”, que exalta causa e retrata dificuldades encontradas pelos atletas que sofrem preconceito.




São Paulo - Nos últimos anos, o futebol mundial presenciou inúmeros casos de racismo e intolerância. Agora, com o maior evento futebolístico do mundo a todo vapor, a PUMA, a Bagua Records e a agência Peppery Comunic se uniram para transmitir em forma de música uma mensagem de combate ao racismo.
A parceria reuniu 21 músicos renomados do rap nacional que compuseram a canção “Suor Não Tem Cor”, que exalta a causa e retrata as dificuldades encontradas pelos atletas que sofrem preconceito.
A ação incluiu a gravação de um videoclipe com rappers, atletas e crianças. As filmagens foram realizadas no tradicional estádio do Juventus, na rua Javari, em São Paulo nesta última semana.
Entre os atletas internacionais e nacionais da PUMA que deixaram seus depoimentos estão: Mario Balotelli, Yaya Touré, Gilberto Silva, Neílton e Marta. Já, entre os cantores participantes estão: Edi Rock e Ice Blue, dois dos quatro líderes do Racionais MC´s; Dj. Cuca, único DJ brasileiro a ficar entre os 10 melhores DJ´s de rap do mundo; Tulio Dek, autor de diversas trilhas sonoras de novelas; DBS, revelação do rap nacional; Gregory, e Toddy, um dos maiores vídeo makers do Brasil.

Comentários

  1. No Brasil existe muito mais preconceito social.... Realmente a diretoria do Juventus não dá uma dentro ao permitir isso!

    Aliás, esse papo de pseudo-racismo e campanhas "politicamente corretas" já deu nos nervos...

    Por outro lado, o racismo às avessas está sendo alimentado dia após dia no cotidiano: cotas raciais, exaltação do "orgulho negro" - e censura do branco, exaltação das "virtudes" da miscigenação, e etc.... Esses dias vi um rapaz ser hostilizado e ameaçado apenas por comentar na internet: "as brancas são lindas!", em alusão às torcedoras europeias na Copa... Se ele escrevesse: "as negras são lindas", receberia uma saraivada de aplausos! Um exemplo que explica muita coisa.

    Fábio Pucci, com todo respeito, você não precisa disso para angariar o respeito e a simpatia alheia.

    ResponderExcluir
  2. No Brasil existe muito mais preconceito social.... Realmente a diretoria do Juventus não dá uma dentro ao permitir isso!

    Aliás, esse papo de pseudo-racismo e campanhas "politicamente corretas" já deu nos nervos...

    Por outro lado, o racismo às avessas está sendo alimentado dia após dia no cotidiano: cotas raciais, exaltação do "orgulho negro" e censura do branco, exaltação das "virtudes da miscigenação, e etc.... Esses dias vi um rapaz ser hostilizado e ameaçado apenas por comentar na internet "as brancas são lindas!", em alusão às torcedoras europeias na Copa... Se ele escrevesse "as negras são lindas", receberia uma saraivada de aplausos! Um exemplo que explica muita coisa.

    Fábio Pucci, com todo respeito, você não precisa disso para angariar o respeito e a simpatia alheia.

    ResponderExcluir
  3. Fabio o clube continua a deriva, tem gente abrindo empresa. De eventos, para explorar espaços do clube, o Conselheiro da cor da holanda, o Juventus esta sendo loteado, foco voltemos aos safados o sócio do Miguel, e seus discípulo s de profissão, deus faz deus junta. República dos tufões.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados.