Atual Gestão perde de novo na justiça e parece ter jogado a toalha...

Pedido de anulação das eleições para o cargo de Presidente Executivo, por parte da atual gestão é julgado extinto pela Justiça.
Acompanhe a sentença do Juiz


Dados do Processo

Processo:
4000304-50.2013.8.26.0009
Classe:
Cautelar Inominada
Área: Cível
Assunto:
Liminar
Distribuição:
Livre - 12/12/2013 às 16:30
2ª Vara Cível - Foro Regional IX - Vila Prudente
Juiz:
Otávio Augusto de Oliveira Franco
Valor da ação:
R$ 1.000,00
Exibindo Somente as principais partes.   >>Exibir todas as partes.
Partes do Processo
Reqte: VALDIR PEREIRA DE CASTRO
Advogado: Aureo Bernardo Junior 
Reqdo: Clube Atlético Juventus
Movimentações
DataMovimento
12/12/2013Extinto o Processo sem Resolução do Mérito por Ausência das Condições da Ação - Sentença Completa 
Vistos. Trata-se de ação cautelar inominada proposta por Valdir Pereira de Castro contra o Clube Atlético Juventus e Mucio Silva Borba objetivando a suspensão das eleições marcadas para o dia 16/12/2013 para os cargos de direção do clube, alegando que houve decisão dos réus que descumpriu o estatuto social do clube acerca da eleição. Afirma que oportunamente proporá ação ordinária para pleitear a nulidade da decisão dos réus que descumpriu o estatuto social. Relatados, DECIDO. O autor é carecedor da ação por falta de interesse de agir. Isto porque a medida que pretende em sede de ação cautelar inominada pode ser pleiteada como antecipação da tutela do processo principal. Realmente, pretendendo o autor a anulação das eleições, alegando ter havido decisões nulas acerca do processo eleitoral, e sustentando que proporá ação para buscar a declaração da nulidade das decisões proferidas no processo eleitoral, a medida cautelar pretendida nestes autos de processo cautelar pode ser pedida, nos mesmos termos e limites, como antecipação dos efeitos da sentença que se pretende no processo principal. Com efeito, o requerente poderá propor a ação buscando a nulidade dos atos realizados durante o processo eleitoral em desconformidade com o estatuto social do clube e, em antecipação da tutela, pedir a suspensão ou o adiamento da eleição. Neste contexto, não se justifica a propositura de ação autônoma e não prevista expressamente no ordenamento jurídico apenas para fazer o mesmo pedido que pode ser feito na ação principal, buscando apenas e tão somente subtrair da parte contrária a oportunidade do contraditório. Mesmo que se entenda tratar-se de pedido de caráter cautelar e não antecipatório, o §7º ao art. 273 do Código de Processo Civil prevê a fungibilidade entre tais espécies de pedidos, de modo que permite que a parte faça pedido de caráter cautelar incidentalmente no processo principal. Este o sentido da orientação jurisprudencial que entendemos mais acertada: "Nos dias atuais, estando em vigor a norma do art. 273 §7º do CPC, não mais se justifica exigir da parte a propositura de ação autônoma para obter a medida cautela, que pode perfeitamente ser concedida no âmbito do processo de conhecimento." (JTJ 293/375) Ante o exposto, JULGO EXTINTO o processo com fundamento no inciso VI do art. 267 do Código de Processo Civil. Custas pelo autor. Honorários advocatícios indevidos. Transitada em julgado arquive-se. P.R.I.
12/12/2013Conclusos para Decisão
12/12/2013Distribuído Livremente (por Sorteio) (movimentação exclusiva do distribuidor) 

Comentários

  1. Parabéns pela cobertura de todo o processo eleitoral do clube. Espero que que os conselheiros até aqui omissos possam contribuir para as mudancças necessárias. Essa é a verdadeira função da imprensa verdadeira, que não tem objetivos em vender camisetas,vale dizer que todas elas que se dizem verdadeiros juventinos, estão caladas.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados.